quinta-feira, 23 de julho de 2015

COISA AMAR – Manuel Alegre

Contar-te longamente as perigosas
Coisas do mar. Contar-te o amor ardente
E as ilhas que só há no verbo amar
Contar-te longamente longamente

Amor ardente. Amor ardente. E mar
Contar-te longamente as misteriosas
Maravilhas do verbo navegar
E mar. Amar as coisas perigosas

Contar-te longamente que já foi
Num tempo doce coisa amar. E mar
Contar-te longamente como dói

Desembarcar em ilhas misteriosas
Contar-te o mar ardente e o verbo amar
E longamente as coisas perigosas.

Um comentário:

  1. Grande poeta português. Uma honra tê-lo aqui.
    Abraço amigo.
    Irene Alves

    ResponderExcluir