quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O PREÇO – Charles Bukowski

Bebendo um champanhe de 15 dólares
Cordon Rouge – na companhia de putas.

uma se chama Geórgia e
não é chegada em meia-calça :
estou sempre tendo que ajudá-la
com suas longas meias negras.

a outra é Pam – mais bonita
porém meio desalmada, e
fumamos e conversamos e
brinco com suas pernas  e
enfio meu pé descalço na
bolsa aberta de Geórgia.
está cheia de
frascos com pílulas.
tomo algumas delas.

“escutem”, eu digo, “uma de
Vocês tem alma, a outra
aparência. posso combinar
vocês duas? Pegar a alma
e enfiar na aparência?”

“se você me quer”, diz Pam,  “ vai
lhe custar cem pratas.”
bebemos um pouco mais e Geórgia
despenca no chão e não consegue
se levantar.

digo a Pam que gosto muito
de suas orelhas. seu
cabelo é longo e natural e
ruivo.

“estava de brincadeira quando falei em
cem” , ela diz.

“oh”, eu digo, quanto vai me
custar?”

ela acende um cigarro com
meu isqueiro e me olha
através da chama:

seus olhos me dizem.

“olhe” , eu digo,  “acho que não
poderei pagar aquele preço novamente.”

ela cruza as pernas
dá uma tragada em seu cigarro
sorri enquanto expele a fumaça
e diz, “claro que pode”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário