quarta-feira, 4 de maio de 2016

PÁSSARO DE BAR – Rafael Rocha

Do livro – “Poemas Escolhidos”

Numa mesa de bar faço o consumo
de cervejas e petiscos e histórias
tecendo um ninho de pássaro sem rumo
na busca da invisível paixão.

Em cigarros e bebidas e fumaças
sorvo canções as mais irrisórias
e voo por sobre as telhas de tua casa
asas abertas catando uma ilusão

E sentes pouco o delírio da canção
bebida e mastigada e fumada
nos sonhos noturnais da sexta-feira

de quando eras a musa, eu o poeta
a tentar criar versos extraordinários
que nenhum outro escreveu no mundo.

2 comentários:

  1. Gostei amigo deste seu poema.
    Abraço, amigo.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz que tenhas gostado.
    Abraço
    RAFAEL ROCHA

    ResponderExcluir